Tag Archives: respeito

Cor da pele

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Pessoas III

Recentemente li muitos comentários racistas na internet denegrindo uma profissional por causa de sua raça. O que a cor da pele diferencia uma pessoal além de tonalidades? Cada ser tem sua cor, sua identidade.  Julgar alguém por causa de tons de pele, na minha opinião, é esquecer de ver a essência da pessoa. Não acho que um caráter se mede pela cor de pele (raça). Fico indignada com pessoas que se julgam superiores e no direito de humilhar outras por causa de raça, credo, religião, dinheiro, futebol, etc. Falta respeito em nossa sociedade!

Acredito que precisamos enxergar o próximo como queremos ser valorizados. Somos TODOS irmãos vivendo no mesmo planeta e Era. Cada um de nós tem dificuldades a superar e obstáculos a enfrentar. Precisamos de mais amor em nossos corações.

Desculpem-me o desabafo…

Quero muito que um dia sejamos todos iguais, principalmente quando o assunto é RESPEITO AO PRÓXIMO!

Um excelente sábado a todos (sem julgamentos)…

Mariza

Imagem: Public Domain Pictures

Fale também com seus olhos

olharEste final de semana não foi nada fácil para mim. Tive uma intoxicação alimentar, fui ao hospital tomar soro e tive as reações adversas da vacina da gripe (resfriado). O que me motiva a escrever aqui hoje foi a experiência que passei no hospital. Primeiro que você fica MUITO tempo esperando para ser atendido (falta de profissionais e muitos doentes) e, já fragilizada, fui atendida por uma pessoa que não me olhava nos olhos. Um atendimento com poucas palavras e muita digitação no computador. Perguntas diretas, mas nenhum olhar. Senti-me apenas a “personificação” de alguns sintomas e nada mais. Não mencionei que era médica também, pois ali eu estava como paciente e não como médica. Fiquei na minha, mas o fato me chamou a atenção se NÓS não estamos correndo tanto com nossos afazeres que esquecemos do mais simples, de olhar para o próximo. Um simples olhar do tipo “Estou aqui. Estou te vendo… Estou com você. Quero te ajudar”. Não somos máquinas, mas acho que às vezes agimos como se fôssemos uma. Vamos parar um pouquinho e aprender a também acolher com o olhar. Muitas vezes um olhar pode trazer tranquilidade, conforto e segurança. Continue reading »