Tag Archives: Mariza Matheus

Não alimente suas mágoas

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Sabe aquela plantinha que cresce à medida que você rega? Agora imagine essa plantinha sendo o seu pensamento. Imaginou? Que tipo de planta você pretende que floresça no seu jardim mental? Erva daninha (pensamentos negativos)? Claro que não!

Quanto mais você regar suas mágoas e decepções, maiores elas ficarão. Ah, Mariza, mas eu devo ignorar quando alguém me fizer mal? Bom, depende. Não dá para eu te pedir para ignorar completamente, pois você é humano(a) e vai sofrer sim. Poxa! Puxaram seu tapete e você espera que eu escreva para você fingir que nada aconteceu? Não! Mas, porém, contudo, todavia e entretanto… (pausa para o uso excessivo do português)… Sofra com o tempo limitado e não eternamente. Você se decepciona e sofre. Fato! Agora, manter e regar esse sofrimento diariamente aí você vai se prejudicar muito… MUITO MESMO! Não faça isso com você!

Minha preocupação aqui é com VOCÊ! Quero te ver bem e não alimentando um sofrimento, ok? Se estiver muito difícil superar essa dor sozinha(o), busque ajuda, mas não dê espaço (na sua mente) para quem já provou que não merece sua confiança, muito menos você gastar energia com ela(e).

Manter um ódio à uma pessoa ou fato é o mesmo que manter essa pessoa/situação com você, bem pertinho, vivo, cheio de cores! Pense nisso.

Muitos bons pensamentos a todos…

Mariza Matheus

Sigam-me no Instagram!!! @diarioautoestima ou

no Youtube: Diário da Autoesitma.

Muito obrigada!

 

Imagem: George Hodan (Public Domain Pictures)

O idoso pode te ensinar muito mais do que você imagina

rp_woman-sitting-alone-on-a-bench.jpg

ADORO atender idoso. Infelizmente muitas pessoas esquecem que vão envelhecer um dia e PERDEM a chance de escutar uma boa história e um grande aprendizado.

Lembro-me do meu avô, que adorava contar um causo ou o que havia lido no jornal no dia. Era muito bom escutar suas histórias (sempre com os braços “balançantes” rs). Que saudades… Ou da minha avó, com fala firme e humor sarcástico que eu admirava. Ela era muito inteligente. Que saudades!!!! Continue reading »

Por que tendemos a julgar ou criticar os outros? Cuidado!

Já reparou como estamos o tempo criticando algo? Pode ser uma bobagem, mas temos opinião para tudo! Ok, isso é normal, mas por que fazemos isso? E os julgamentos? Somos o tempo todo julgados por nossas escolhas. Respeitar as escolhas alheias envolve uma maturidade que nem todas as pessoas têm. Quando julgamos uma pessoa, esquecemos o quanto é ruim ser julgado antes que saibam como realmente somos. Infelizmente muitas pessoas julgam e criticam assim… sem saber do que estão falando. Continue reading »

Como lidar com o fim de um relacionamento

No Amor

Public Domain Pictures (Emilie Hendryx)

Recentemente atendi um paciente que me trouxe muitas reflexões. Este paciente é muito inteligente e curioso, principalmente com relação aos comportamentos humanos. Adoro gente curiosa! Bom, ele queria saber por que há diferenças comportamentais entre homens e mulheres quando terminam um relacionamento. Antes de mais nada preciso ressaltar que CADA UM lida de forma particular com a ruptura de um relacionamento, apesar que algumas características parecem específicas entre os gêneros. Continue reading »

Quando a vida lhe der um “não”… agradeça.

Imagem: Public Domain Pictures (George Hodan)Parece muito antagônico o título, concorda? Como assim agradecer um “não”? Eu não!! Mas lembre-se que muitos “nãos”  da vida nos trouxeram onde estamos hoje. Nem sempre um “não”  é o fim, pelo contrário, pode ser o começo de uma nova jornada. Quando você receber seu próximo “não”, uma porta fechada, um desvio no olhar…siga em frente e perceba que talvez seja a hora de fazer diferente, de buscar novos projetos, novas oportunidades, novos amigos, relacionamento, etc. Nem sempre o que queremos é o que realmente precisamos. Pense nisso. Muitas vezes só nos resta agradecer, pois poderemos ver que, no futuro, foi melhor ter recebido aquele não do passado.

Continue reading »

Como mudar um padrão negativo de pensamento para positivo (parte I)

Rose

Public Domain Picture (Petr Kratochvil)

Como eu já citei em postagens anteriores, vou colocar algumas sugestões para te ajudar a mudar um padrão de pensamento que está lhe causando resultados negativos para outro, com resultados satisfatórios (positivos). A Psicologia Positiva trabalha na sanidade mental do indivíduo e não no negativo (doença). Assim, neste postagem, vou falar um pouco sobre um padrão que muitos de nós temos de chegar ao final do dia com uma lista de reclamações ou decepções.  Continue reading »

10 emoções positivas que vão fazer a diferença em sua vida (Psicologia Positiva)

Imagem: Public Domain Pictures (Anna Langova)Já ouviu falar em psicologia positiva?  A psicologia positiva é um movimento crescente e muito estudados por terapeutas em todo o mundo. Segundo os pesquisadores Sheldon & King (2001), trata-se de uma visão mais aberta e apreciativa dos potenciais , das motivações e das capacidades humanas, enfatizando mais a busca pela felicidade humana do que o estudo das doenças mentais. (Fonte: Wikiédia)

A busca pela felicidade vem desde a Grécia Antiga e, desde então, é um assunto cada vez mais frequente em diversos profissionais nas áreas de psicologia e psiquiatria. Muitos profissionais da área de saúde já foram criticados duramente por focarem seus estudos apenas nas doenças mentais ao invés tentarem focar na sanidade mental. A psicologia positiva muda esse foco justamente trabalhando a questão da sanidade do indivíduo. Continue reading »

O medo de envelhecer sozinho

Mulher sentada sozinha em um bancoHoje eu recebi um email de uma querida leitora falando sobre seu medo de envelhecer e dar trabalho às outras pessoas. Não posso ser hipócrita e dizer que também não compartilho de seu medo. Entendo muito bem seu medo, cara leitora. Mas, por outro lado, se martelarmos esse medo em nossa mente só vamos aumentá-lo ainda mais. Não sabemos do amanhã. Já vi e escutei tantas histórias de meus pacientes que a única certeza que tenho é que tudo tem seu percurso. Continue reading »