O poder do acolhimento

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Pixabay image

Sabe quando você chega em um lugar e não conhece ninguém? Então, hoje foi assim comigo. Vim para São Paulo para fazer um curso e logo me deparei com duas pessoas muito especiais. Antes de começar o curso, tive que enfrentar uma longa fila e na minha frente estavam dois amigos conversando. Cheguei de mansinho e logo recebi um sorriso acolhedor, do tipo “pode conversar com a gente”. E assim fui “abraçada” por uma conversa agradável e produtiva.

 Adoro conhecer pessoas assim, que te acolhem logo no primeiro olhar, sem interesse ou jogos, apenas querendo te conhecer a trocar conhecimentos. Fico admirada com as pessoas que sorriem para o próximo, para a vida. Sei que nem sempre estamos na “energia” para sorrir, mas algumas pessoas (pérolas) sabem acolher com apenas um gesto ou um brilho no olhar.

Nesta postagem gostaria de falar justamente sobre isso. Da forma como acolhemos ou não o outro, Como você “acolhe” uma pessoa que acaba de conhecer? Você é do tipo  “cara fechada” que só conversa se te fizerem uma pergunta? Não me refiro aqui a paqueras. Deixa eu ser clara, o acolhimento a que me refiro é quando conhecemos alguém. Esse alguém pode ter sido apresentado, de um curso, do supermercado, não importa, alguém que você acaba de conhecer. Você sorri para as pessoas? Muitas vezes estamos tão voltados a nós mesmos que esquecemos que bem ao nosso lado pode ter um futuro amigo especial. Aquele alguém que vai te ensinar algo ou simplesmente te escutar. Não se deixe contaminar pela correria do dia a dia ou pela introversão do mundo atual. As redes sociais podem até, de certa forma, aproximar alguns contados, mas não substitui um sorriso/olhar acolhedor.

Hoje aprendi que há dois tipos de conversa. Uma é aquela que fazemos direto, bombardeando o outro com informações e conceitos a nosso respeito ou algo. E outra, muito especial, é aquela onde escutamos o outro com o coração, com o legítimo desejo de conhecer aquele outro ser tão especial quanto você. Estamos vivendo num automatismo que me assusta e quando me deparo com a felicidade de trocar ideias com pessoas especiais eu só sinto vontade de dizer uma coisa… Obrigada!

Que tal soltar seu sorriso acolhedor à próxima pessoa que você conhecer? Tente ver o outro como alguém que vai te surpreender, pois cada um de nós tem algo para ensinar. O poder do acolhimento e, consequentemente, de fazer o outro se sentir especial começa aí, dentro de você, de mim… de todos nós.

Uma excelente noite a todos (com muito acolhimento)…

Mariza Matheus

Este texto eu dedico aos meus novos amigos Carla e Antônio Carlos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>