O LUTO

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

1

Temos diversos tipos de luto. Talvez, neste momento, você pense no luto da perda de um ente querido. Precisamos de tempo para superar essa perda e a lidar com um novo futuro sem essa pessoa. Como é duro perder alguém. Eu, muitas vezes, me pego questionando o porquê que meus avós já se foram. Que saudades… Mas eles viveram o ciclo deles, a missão deles.

Não alimente seu luto, pois há muitas pessoas que também precisam de você. Pense que, apesar dessa perda, você pôde conviver com seu parente e aprendeu muito também.  Tenho certeza que você fez o seu melhor. Nada mais podia ser feito. Cada um tem seu tempo de partir… por mais que isso doa em que fica. Mas a vida continua e você está aqui, seguindo sua missão. Sempre falo para os meus pacientes que, apesar da morte, a pessoa amada continua viva dentro de nós. Deixe que seus sonhos sejam a ponte entre vocês. Siga em frente.

Mas há outros tipos de luto que também precisamos lidar. A perda de uma relação, por exemplo. É muito fácil perceber uma relação já falecida quando é de outra pessoa. A nossa, pode estar desgastada que, mesmo assim, precisaremos de um tempo para superar essa difícil perda. Não é fácil e nem simples seguir em frente, como muitos conselhos que nos são oferecidos. Precisa de tempo, de elaboração dessa perda. Tempo para entendimento e, quem sabe, para um autoconhecimento. Aqui pode sair grandes lições.

O luto das amizades, seja por incompatibilidades, traições ou, simplesmente, pela distância. Vida corrida, cheia de responsabilidades e preocupações. Muitas amizades ficam em segundo plano. Perdem-se no tempo e nas memórias.

E por fim, o luto que enfrentamos de nós mesmos. Períodos nostálgicos com a esperança de resgatá-los num passado distante. Mudamos sempre e a cada dia somos outro. O luto do “eu” do passado. Neste caso é seguir em frente e não se apagar ao “eu” que já se foi. Crie seu novo eu, mais sábio e com experiência.

Não é fácil viver uma perda, mas, caso você esteja enfrentando algum destes lutos, não fique “martelando” sobre as perdas. A vida é assim, as pessoas cumprem sua missão e partem. Relações funcionam ou… não funcionam. Amizades ficam e outras… não.

Agradeça por ter tido tempo com seu familiar, com seus amigos e por ter aprendido lições valiosas até mesmo num relacionamento desgastado.

Com carinho,

Mariza Matheus

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>