Category Archives: Atitude

O idoso pode te ensinar muito mais do que você imagina

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

rp_woman-sitting-alone-on-a-bench.jpg

ADORO atender idoso. Infelizmente muitas pessoas esquecem que vão envelhecer um dia e PERDEM a chance de escutar uma boa história e um grande aprendizado.

Lembro-me do meu avô, que adorava contar um causo ou o que havia lido no jornal no dia. Era muito bom escutar suas histórias (sempre com os braços “balançantes” rs). Que saudades… Ou da minha avó, com fala firme e humor sarcástico que eu admirava. Ela era muito inteligente. Que saudades!!!! Continue reading »

Envelhecer com dignidade

Duas senhoras

Não… não é fácil envelhecer. O corpo muda, os cabelos ficam brancos e opacos, a pele mais flácida, o sorriso mais amarelado, a memória então… nem se fala. Mas é um processo. Faz parte. Não há como vivermos mais sem passar pelo envelhecimento. Envelhecemos a cada dia. Um pouquinho ali, outro aqui, mas é a vida. Tudo tem começo, meio e fim. Tudo bem. Esse é o curso natural de se ter o privilégio de acumular mais “vida” na vida. Continue reading »

Jardim das mágoas

Papoula

Cada vez que regamos uma planta damos alimento a ela, certo? Isso todos nós sabemos. Assim ocorre com nossas mágoas. Se as regarmos diariamente, o que você que vai acontecer? Sim, um enorme “jardim magoado” vai crescer com força. Ali, ocupando todo espaço de sua mente. Influenciando suas decisões e atitudes.

Todos nós temos que lidar, cedo ou tarde, com nossas mágoas e decepções. Tente não alimentá-las. Tente não regá-las. Na verdade não tente nada, pois “tentar” não é dar seu máximo. Dê o seu máximo para não fomentar suas mágoas. Dê o seu máximo para não alimentar o ódio dentro de você. Faça isso por você! “Regue” somente os sentimentos que te façam olhar pra frente. Não se permita viver neste jardim cheio de ervas daninhas!

Ao fomentarmos nossas mágoas elas permanecerão vivas e fortes, cada vez mais “verdes” aos nossos olhos. Passamos, então, a cultivar esse jardim das mágoas e lamentações. Mas esse “jardim” não nos alimenta a alma, pelo contrário, nos faz afundar num círculo vicioso de sentimentos negativos que arruínam nossa autoestima. Ok, não há como evitarmos uma decepção e nem fingirmos que algo ruim não aconteceu. Concordo. Mas por que alimentamos essa dor? Podemos aprender e/ou procurar uma solução, mas dar colorido a algo negativo nos impactará de tal forma que vamos contra nós mesmos.

Não regue o jardim das mágoas. Cultive sentimentos bons e plante novas sementes neste jardim. Chega de mágoas! Não há mais espaço para essa decepção que parece só dar frutos negativos. Há outros jardins bem mais interessantes e coloridos.

Uma excelente tarde a todos (com muitas flores de amor)…

Mariza Matheus

Foto: Martin Birkin (Public Domain Pictures)

Ai se eu soubesse…

1

Se eu soubesse os tombos que levaria da vida com certeza faria MUITA coisa diferente. Mas… não tenho uma bola de cristal e preciso, hora ou outra, enfrentar situações chatas, desagradáveis e até constrangedoras. Tudo é um aprendizado e lamentar-se constantemente se sentindo a maior injustiçada do universo não me levaria a lugar algum. Levou um tombo? Então levante-se e sacode essa poeira! Vai doer por algum tempo mas… passa! Tudo passa! Quando estamos com problemas parece que aquilo será eterno. Mas não, pois TUDO PASSA! Lembre-se disso no próximo obstáculo que você enfrentar. Outra coisa, com calma tudo fica mais fácil, até para procurar uma solução. Então nada de tomar decisões de cabeça quente, ok? Dê tempo ao tempo e nunca se esqueça de que a vida é feita de momentos. Momentos bons e ruins, mas apenas momentos. Se você estiver numa fase ruim agora, pode ter certeza que essa fase vai acabar. Pense que é passageiro e que logo você terá outra fase, uma boa, por que não? Não seja pessimista a acreditar que só  problemas aparecerão em sua vida. Calma, tudo passa!

Uma excelente semana a todos (com muitos momentos bons)…

Mariza Matheus

Foto: por Esther Matheus

Vida Simples

LibeNão é raro nossa mente divagar em diversos sonhos e desejos, certo? Estamos sempre querendo algo ou a espera de algo acontecer. Muitos de nós temos dificuldade de viver o presente, de curtir o agora. Viver simples não significa deixar de realizarmos nossos sonhos, mas sim termos sonhos de diversos níveis. Não adianta eu querer algo e não lutar por isso ou sempre desejar, desejar e desejar (e nunca não sair do lugar!). Muitas vezes um simples sorvete na praça pode ser o  “sonho” de um domingo tranquilo. Repare se você não está sempre em busca de algo inatingível. Tudo bem querer uma boa casa e/ou um bom carro, mas há muito mais sonhos por aí. Quando fixamos em poucos sonhos, deixamos de realizar o resto. O resto pode ser justamente o tempero da vida. Tenha sonhos diversos e de metas diferentes (aqueles realizáveis a curto, médio e longo prazo). Hoje, ao ler essa postagem, qual o seu sonho realizável de agora? Tomar um banho quentinho e ler aquele livro que você deixou esquecido na cômoda?  A vida pode ser interessante sempre e cabe a nós fazermos nosso dia a dia mais enriquecedor. Continue reading »

Atraímos o que pensamos

rp_1.jpgTenho certeza que você já deve ter escutado essa frase do título umas dezenas de vezes, certo? Você acredita nisso ou entra por um ouvido e sai pelo outro?

Se minha mente só é alimentada por pensamentos negativos, como vou tomar atitudes positivas? Outra coisa, os semelhantes se atraem, ou seja, você toda(a) negativa(o) vai atrair pessoas também negativas ou pelo menos pessoas que têm a ver com que você acredita. Por exemplo: se você acredita que todo mundo é falso, vai acabar atraindo justamente pessoas pessoas falsas, pois em sua mente essa é sua verdade, portanto, você atrai o que pensa. Se construirmos crenças pessimistas em nossa mente, de uma forma ou outra, iremos constantemente querer comprová-las. E a cada comprovação mais forte nossas crenças se tornam. Uma bola de neve que só acaba em avalanche emocional.

Quando pensamos em relacionamentos, tive alguns casos de mulheres que se sentiam “invisíveis”  para os homens, que acreditavam que nunca seriam amadas de verdade e que todos os homens acabariam traindo ou abandonando-as. Se você pensa igual elas, que tipo de homem você acha que vai atrair? Estamos sempre tentando, de forma inconsciente, provar nossas verdades mentais. Acredito que um primeiro passo é mudar esse padrão de pensamento e, por mais difícil que pareça, é possível sim! Pode levar um certo tempo, pois geralmente os padrões estão enraizados, mas você é capaz sim de mudá-lo. Na verdade podemos mudar nossos padrões sempre, pra melhor ou pior, mas sempre dependendo de nós e não dos outros. A mudança começa dentro de cada um e só assim veremos mudanças em nossas relações. Experimente mudar um padrão negativo e me fale depois dos seus resultados!

Uma excelente manhã a todos…

Mariza Matheus

Um vazio enorme…

 

Quem nunca sentiu um vazio enorme dentro o peito. Uma solidão que machuca a alma. Se você respondeu que nem sabe do que estou falando então fico feliz por você. Mas, infelizmente, escuto diariamente pessoas reclamando do ser humano, da falta de confiança no outro. Tem vezes que eu me frustro em saber que a medicação não preenche totalmente esse vazio. Mesmo que o paciente apresente um quadro depressivo e esteja tomando corretamente a medicação, o vazio ainda pode bater no peito. A sociedade que está vazia, doente… carente. As pessoas estão individualistas, mais superficiais e imediatistas.

Posso estar errada, mas vejo essa nova geração “Facebookiana” muito sem afeto entre as pessoas. Mesmo você tendo “trocentos” amigos, você pode se sentir completamente sem amigos. Entende?

Ontem eu olhei na minha linha do tempo e vi que 3 amigos faziam aniversário. Escrevi “Feliz aniversário!!!!!” para o primeiro amigo e logo fiz um “control C – control V” para o segundo e o terceiro. Quando me dei conta do automatismo da minha “educação” apaguei-os. Pensei… Por que não ligar, dar um parabéns e aproveitar para saber se a pessoa está bem? Senti um estranhamento misturado com preguiça dentro de mim, afinal de contas esses três amigos não eram mais do meu convívio. Mas logo veio outro pensamento: mas eles podem voltar a ser do meu convívio, afinal de contas por que eu os adicionei então na minha lista de amigos? Estamos tão “cheios” de amigos mas o que significa amigo atualmente? Uma página de rede social interligada com a sua?
Agora então entendo esse vazio, solidão, que um jovem me relata sentir, mesmo tendo mais de 800 amigos na sua rede social. Penso que de “social” essa rede tem muito pouco. Mas de quem é a culpa? Acredito que a rede é uma excelente ferramenta, mas não a aproveitamos para nos aproximar dos amigos e sim, para distanciarmos uns dos outros.
Deixo essa reflexão no ar…
Uma excelente semana a todos…
Mariza Matheus (Diário da Autoestima)

O poder do mau humor

O mau humor faz parte de nossas facetas de enfrentar os ocorridos da vida. Mas, infelizmente, muitas pessoas o confunde com um estado contínuo de humor. O que deveria ser algo corriqueiro e passageiro passa a ser parte da personalidade de uma pessoa. E lidar com o mau humor não é fácil, muito menos quando esse mau humor vem de terceiros.

Há patologias, como depressão e distimia por exemplo, que fazem com que a pessoa fique mais mau humorada. Nestes casos, uma avaliação profissional se faz necessário. Mas refiro-me aqui, neste texto, um tipo frequente de mau humor que muitas pessoas “insistem” incorporar à sua personalidade.

Ok, a política está em crise, há falta d’água, o dolar está cada vez mais alto, etc. Temos “n” motivos para justificarmos nosso mau humor, certo? Mas por que então alimentamos este mau humor? Neste caso, precisamos não “personificá-lo”  e mudar de atitude passa a ser primordial.

O mau humor contagia e interfere (negativamente) nas relações interpessoais. Já pensou se ao cumprimentar as pessoas você escuta uma lista interminável de queixas? Ou ao dar um sorriso de bom dia e outra pessoa vira a cara pois não se sente bem para retribuir um simples sorriso? Imagine como o seu dia ficaria se todos alimentassem seu mau humor!

Continue reading »

A mente e o templo

Criamos constantemente diálogos internos em nossa mente. Podemos viver no “Paraíso” ou no “Inferno” dependendo do que alimentamos em nossos pensamentos. Sei que não é fácil pedir para você simplesmente pensar positivo. Recebo diariamente pacientes que chegam ao meu consultório com uma descrença total em sua capacidade de manter uma mente positiva. Reconheço que não é um processo fácil e nem sempre depende da “vontade” do paciente. Alguns casos é preciso fazer uma investigação mais detalhada para entender o processo que levou o paciente e ficar pessimista e/ou melancólico. Algumas patologias podem levar o indivíduo a ser mais “negativo”, como a depressão, por exemplo. Mas por outro lado, há uma cultura exacerbada do pessimismo como forma de enfrentar os obstáculos da vida. Entenda que ser pessimista não te ajudará a buscar soluções e pode até trazer um sentimento de impotência diante das dificuldades.

Continue reading »