A busca da constante felicidade

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Você provavelmente já deve ter notado que as redes sociais mostram uma falsa idéia de que TODOS são felizes e bem sucedidos. Que as férias alheias são bem mais interessantes e exóticas que aquelas que você desfrutou ficando em casa de pijamas assistindo reprises de filmes. Que os relacionamentos são eternas paixões com direito à declarações explícitas e selfies perfeitos. Ou seja, o mundo através de uma rede social parece ser bem mais interessante, concorda? E por que nossa vida não pode ser assim, com uma felicidade constante?

Não há nada errado em querer mostrar seu melhor lado para os demais, mas acreditar que há uma felicidade constante e eterna é uma utopia. Passamos por dificuldades que nem sempre são superadas com facilidade. Temos momentos ruins e podemos errar, chorar, arrepender de algo, cair, decepcionar, etc. Ou seja, a vida tem que ser um equilíbrio e as emoções acontecem! Não podemos fingir que vivemos na imagem e semelhança do que é idealizado nas redes. Pé no chão! Tudo bem não ter uma vida perfeita!!!! Tente fazer do SEU DIA um dia mais agradável e perfeito possível, mesmo que você tenha algumas dificuldades a enfrentar. Às vezes aquela sexta feira de pijamas com uma amiga ao telefone pode ser muito agradável, render-lhe boas risadas. Não acredite que a única fonte da felicidade está naquela onde os outros vão determinar. Entendeu onde quero chegar? Faça VOCÊ a sua felicidade e tente enxergá-la aí, pertinho de você, nos pequenos detalhes do seu dia.

Chegar em casa depois de um dia de trabalho me faz feliz… E você, o que te faz feliz?

Uma excelente tarde a todos (com detalhes maravilhosos e sem a necessidade de selfie)…

Mariza (Diário da Autoestima)

Fotógrafa: Esther Matheus

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>