Críticas Desnecessárias

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Com o Facebook fazendo parte do dia a dia de milhares de pessoas notei um comportamento constante em diversos pacientes (observação feita através dos relatos comuns). As críticas de como os outros levam suas vidas. Escuto relatos do tipo: “nossa como fulano é exibido”, “Está se achando”, “Fica esfregando na cara dos outros que está super feliz, mas na verdade…”, e assim vai… Acredito que até a forma como a rede social é elaborada facilita esse tipo de comentário. Comparação com o perfil  alheio é bem mais comum do que podemos imaginar. Mas por que agimos dessa forma? Por que precisamos criticar tanto o outro?

Se eu falar que nunca fiz um comentário negativo a um perfil eu estaria mentindo. Mas confesso que depois me sinto mal por cair nessa armadilha “la facebook”. Penso que muitas de nossas críticas são descontentamentos NOSSOS, pessoais.

Então, sugiro que quando você criticar um perfil, seja de forma consciente ou não, tente analisar se não é uma deficiência SUA que você gostaria de mudar ou se sente incomodado(a).

Se fulano está sendo tão exibicionista por que ele(a) te incomoda tanto? Deixa o fulano se exibir, problema dele! Mas tente analisar esse sentimento de incômodo que te atormenta. Será que você gostaria de ser mais extrovertido ou será que se sente infeliz e acredita que a felicidade só está nas mãos dos outros?

Algo tem que ser trabalhado em VOCÊ e as críticas desnecessárias (aquelas feitas sem motivo algum, mas que geram um desconforto em si mesmo ou são constantes e voltadas a todos que o cercam).

As críticas acontecem, faz parte do ser humano, mas fomentá-las  só vai te deixar num estado de mau humor ou frustração.

Um excelente sábado a todos (sem críticas)…

Diário da Autoestima

______________________________________________________

PS: uma pessoa com transtorno depressivo costuma criticar os outros (e a si mesmo) em excesso. Não estou me referindo aqui, nesta postagem,  aos casos de depressão. Mas se você acredita ter depressão, procure ajuda com um psicólogo ou psiquiatra. Faça uma avaliação com um profissional. Não tome medicamentos por conta própria! Não deixe que sentimentos de inferioridade, críticas excessivas, baixa autoestima, apatia, desânimo, etc,  estraguem o brilho de viver.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>